Com aumento de casos, SP quer ampliar restrições e implementar fase roxa

São Paulo estuda implementar a fase roxa do plano de combate à covid-19. Ontem (9), o estado registrou 517 mortes pelo novo coronavírus em 24 horas, o maior número desde o início da pandemia. Diante deste cenário, o governo quer aumentar as restrições de comércios e atividades.

Na fase roxa o estado é responsável por determinar o horário de funcionamento dos estabelecimentos que continuam funcionando, como mercados, postos de gasolina e padarias. Também há uma reclassificação do que é considerado como serviço essencial.

Em entrevista coletiva nesta quarta-feira (10), o governador João Doria (PSDB) anunciou que vai abrir 338 novos leitos, sendo 167 de UTIs.

Na próxima segunda (15), o estado inicia a vacinação dos idosos de 75 e 76 anos. Segundo dados apresentados pela equipe do governo, mais de três milhões de pessoas já foram vacinadas no estado.

Doria falou em "desastre" e situação "dramática". O governador voltou a criticar o governo federal na condução da pandemia. "O equívoco de ter apostado em uma única vacina e não em um complexo de vacinas e as medidas que o governo federal criou para dificultar o processo de compra da vacina do Butantan faz com que em vez de hoje estar chorando a perda de milhares de vidas pudéssemos estar celebrando o avanço da vacinação e as vidas salvas", disse.

> OAB acionará Supremo e PGR por omissões do governo Bolsonaro na pandemia

Continuar lendo