PF abre inquérito sobre conduta de Pazuello no colapso da Saúde em Manaus

A Polícia Federal abriu nesta sexta-feira (29) um inquérito para apurar a conduta do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, na crise sanitária enfrentada por Manaus (AM) na pandemia de covid-19.  As informações foram divulgadas pelo portal G1 e confirmadas pelo Congresso em Foco.

A investigação foi autorizada há uma semana pelo ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF). Pazuello, como ministro de Estado, tem foro privilegiado.

Lewandowski atendeu ao pedido do procurador-geral da República, Augusto Aras, de investigar a atuação do ministro em relação ao colapso da saúde pública na capital amazonense, que registrou falta de oxigênio medicinal em hospitais.

> Governo negocia Ministério da Saúde com o Centrão

“Considerando que a possível intempestividade nas ações do representado, o qual tinha dever legal e possibilidade de agir para mitigar os resultados, pode caracterizar omissão passível de responsabilização cível, administrativa e/ou criminal, impõe-se o aprofundamento das investigações a fim de se obter elementos informativos robustos para a deflagração de eventual ação judicial”, afirma o procurador-geral.

Lewandowski determinou que Pazuello deve ser ouvido em até cinco dias e que o ministro da Saúde poderá escolher o dia, o local, e o horário do depoimento.

> Maia acusa Pazuello de cometer crime por defender ‘tratamento precoce’

Continuar lendo