Movimentos e organizações sociais se mobilizam por CPI da pandemia

Movimentos sociais como o Vem Pra Rua e o Política Viva se juntaram a outras organizações civis para pedir a instauração da CPI da pandemia. O grupo lançou um site para pressionar o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), a dar sequência à comissão.

"O governo federal gasta 90 milhões com tratamentos inúteis, sabota as compras de vacina, o uso de máscaras e as medidas de isolamento de governadores e prefeitos, além de fechar metade dos leitos de UTI, espalhar desinformação e notícias falsas e promover aglomerações", aponta o movimento.

O grupo diz ainda que o Congresso Nacional precisa instaurar a CPI e investigar "os erros, crimes e omissões do governo federal. Sobretudo, precisamos de pessoas competentes no comando das políticas públicas de combate à covid. Esses cargos não podem ser deixados nas mãos de pessoas incapazes de cumprir seus deveres constitucionais de salvaguardar a vida dos brasileiros".

No início de fevereiro, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse em sessão Plenária do Senado Federal que espera que metade da população tome vacinas até o mês de junho – e que o país todo esteja imunizado contra a covid-19 até dezembro.

A ida de Pazuello ao Senado foi para tentar impedir que a Casa inicie os trabalhos da CPI. Apesar da oposição já contar com assinaturas suficientes para o início da comissão parlamentar, cabe a Rodrigo Pacheco dar o aval para sua abertura.

Nesta quarta-feira (3) o Brasil bateu o recorde de mortes desde o início da pandemia. Foram 1.910 óbitos em apenas 24 horas. O país registra agora 259.271 mortes pela doença.

> Em meio a recorde de mortes por covid, MPF-GO recomenda cloroquina e vermífugo

Continuar lendo