Câmara dos EUA pode abrir novo processo de impeachment caso Trump não renuncie

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recebeu novo ultimato nesta sexta-feira (8): a presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Nancy Pelosi, disse que a Casa abrirá processo de impeachment contra Donald Trump caso ele não renuncie ao cargo "iminente e voluntariamente". O ultimato ocorreu após reunião de deputados democratas na manhã de hoje.

Segundo outra parlamentar, a Casa poderia abrir processo de impeachment – a ser julgado pelo Senado – até a quarta que vem, caso Trump não renuncie ou Mike Pence, seu vice-presidente, o retire do cargo por incapacidade, se valendo da 25ª emenda à Constituição.

O presidente já sofreu impeachment da Câmara em janeiro de 2020, por buscar ajuda estrangeira para interferir nas eleições locais, mas sobreviveu ao julgamento no Senado. Considerado o principal responsável pela invasão ao Congresso dos EUA na última quarta-feira, o republicano pode ter menos chances de chegar ao dia 20 de janeiro, data da posse do democrata Joe Biden, como presidente.

Os pedidos para afastamento do cargo antes mesmo do fim do mandato são crescentes dentro da sociedade norte-americana. Jornais como o Washington Post e o Wall Street Journal pediram abertamente a renúncia do presidente, assim como parlamentares dos dois partidos dominantes. Desde quarta, duas secretárias [cargo equivalente ao de ministra] do gabinete de Trump pediram demissão por conta da postura do presidente. Elaine Chao, dos Transportes, e Betsy DeVos, da Educação, abandonaram o governo por divergências em relação à atitude de Trump.

> Trump admite que deixará presidência e promete transição suave
> Ernesto Araújo diz que povo americano se sente “traído” e “agredido” com eleição

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!