Relatora deve recomendar manutenção da prisão de Silveira

A deputada Magda Mofatto (PL-GO), relatora da prisão do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), deve recomendar em seu parecer que o congressista continue preso. O Congresso em Foco confirmou a informação com deputados do PP e do PL aliados do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

O conteúdo deste texto foi publicado antes no Congresso em Foco Premium, serviço exclusivo de informações sobre política e economia do Congresso em Foco. Para assinar, entre em contato com [email protected].

>Prisão de Daniel Silveira não é problema do Planalto, diz líder do governo

A relatora, porém, disse ao Congresso em Foco que ainda não tomou a decisão. "Estou em reunião debruçada em cima do processo, analisando tudo para fazer a relatoria, não tenho ainda formatada a decisão".

> Relatora da prisão de Daniel Silveira foi cotada para ser vice de Bolsonaro

De acordo com ela, há a possibilidade do relatório ser divulgado após Daniel Silveira fazer sua defesa, o que acontecerá por meio de videochamada na sessão desta sexta-feira (19) da Câmara.

"Estou averiguando a possibilidade de de repente ouvir primeiro o deputado, não é certeza ainda. Estou analisando a possibilidade de ouvir antes o deputado, se ele vai ter a oportunidade de se defender. Pode ser, não é certo, mas pode ser", disse.

Magda afirmou que o comportamento de Silveira é exceção dentro do Poder Legislativo. "A decisão vai ser muito consciente, muito bem analisada exatamente porque não posso fazer justiça. Por outro lado é um caso excepcional, que não tem outro na história e por isso exatamente precisa se debruçar para estudar muito isso".

A prisão de Silveira, por pregar o fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF) e defender o Ato Institucional 5, o mais repressivo da ditadura, foi confirmada de maneira unânime pelos 11 ministros do Supremo e precisa ser chancelada pela Câmara.

Apesar de pedir a manutenção da prisão, a relatora deve incluir no parecer críticas ao STF. Deputados do Centrão, bloco informal de centro e direita que hoje faz parte da base do governo, não vão agir para reverter a prisão de Silveira, mas acreditam que o gesto do STF representou uma interferência do Poder Judiciário no Legislativo.

A sessão que vai analisar o caso do deputado do PSL está marcada para as 17h desta sexta-feira (19). Daniel Silveira vai fazer sua defesa de forma remota, pelo aplicativo de videochamada Zoom. Embora defenda a libertação do colega, o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), acredita que haverá pelo menos 350 votos a favor da manutenção da prisão de Silveira.

>Líder do PSDB reage a recuo de Lira em relatoria sobre prisão de Silveira: “Perplexo”

>Caso de Daniel Silveira é ponto fora da curva, diz Lira

 

Continuar lendo