Deputado recorre para que Saúde restabeleça dados do cronograma de vacinas

O deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG) ingressou na Justiça para que o Ministério da Saúde restabeleça o fornecimento de todos os dados sobre o cronograma de entrega de vacinas contra a covid-19 no país, incluindo o número total de doses disponibilizadas diariamente aos entes federados, o número total de doses recebidas pelo governo federal e, ainda, o número total de doses a serem recebidas mensalmente.

O pedido, feito à Justiça Federal do Distrito Federal (JFDF), veio depois de o jornal 'O Estado de S. Paulo' destacar que a pasta não iria mais divulgar a previsão de doses que irá receber a cada mês.

Na peça, o deputado alega que o presidente Jair Bolsonaro tenta, desde o início da pandemia, alterar e manipular os números oficiais de modo a minimizar os danos à sua imagem durante a pandemia de covid-19. "Desinformação, negacionismo, autoritarismo, sarcasmo, omissão e irresponsabilidade. Perverso e fatal por si só, o vírus não precisava de tamanha concorrência", assina o deputado, junto com os autores da peça, os advogados Joelson Dias e Luisa Santos.

Para o deputado e os advogados, o ato de não divulgar os dados sobre entrega de vacinas deve ser considerado nulo. "É a distorção de um poder de escolha do administrador público, é a utilização de uma liberdade de escolha legalmente conferida em desconformidade ao interesse público e propositalmente direcionada a fins não previstos na lei", apelam, ao pedir urgência ao caso.

O Ministério da Saúde teria optado por parar de divulgar os números após seguidas quedas nas previsões de quantas doses serão disponibilizadas mensalmente. Sem a chegada de insumos importados para acelerar a produção de vacinas em território nacional, em grande parte causadas pela inação do governo federal, o número de vacinados no Brasil tende a também não decolar.


> CPI da Covid: vice-líder do governo no Senado prepara ofensiva contra Barroso

Continuar lendo