CPMI das Fake News dialoga com Pacheco para retomar trabalhos presenciais

Integrantes da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News devem conversar com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) nos próximos dias para viabilizar a retomada dos trabalhos do colegiado.

De acordo com a relatora, deputada Lídice da Mata (PSB-BA) a expectativa é de que as reuniões voltem a ocorrer neste semestre. Ela admitiu, no entanto, que isso passa por uma articulação política em construção.

"A CPMI não é uma investigação monocrática, mas depende de maioria. Então é uma luta política garantir que ela não só se reinstale, mas que tenha possibilidade de desenvolver essas ações investigativas", disse. O presidente da CMPI, senador Ângelo Coronel (PSD-BA), estaria preparando uma proposta de trabalhos para apresentar à Pacheco.

Ainda conforme a relatora, o retorno das atividades, em princípio está associado à volta das comissões no Senado. No caso da CPI da Covid, os trabalhos foram abertos por uma decisão externa ao legislativo.

CPI da Covid

À medida que a CPI da Covid avança nas apurações sobre as ações e omissões do governo no combate à pandemia, também é lançado luz sobre tanto um modus operandi de divulgação de informações falsas pelo governo e por integrantes da alta cúpula, quanto possíveis objetivos dessas ações.

“Há uma estratégia por trás do que toda fake divulgada e ela está focada em passar uma determinada narrativa”, analisou a deputada Lídice. Lídice também comentou que os trabalhos da CPI fortaleceram indícios já levantados na CPMI das Fake News.

“As comissões se cruzam nessa teia da tecnologia da desinformação. A CPMI foi instalada com muito descredito, inclusive pela sociedade que afirmava que não ter fake news no Brasil. Hoje não há dúvida, tanto que Supremo acaba de incluir no inquérito o próprio presidente da República. Então eu diria que é politicamente a CPMI está vitoriosa e os personagens lá denunciados estão todos envolvidos nos inquéritos e apurações posteriores o que mostram que nossa investigação estava no sentido correto.”

Assessores da equipe técnica da CPMI das Fakes foram cedidos para fortalecer a apuração da CPI da Covid e os dois colegiados adotaram um regime de colaboração de informações.

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo