Câmara aprova PL que altera proteção da margem de rios em áreas urbanas

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (25), o Projeto de Lei (PL) 2510/2019, que altera regras para as áreas de proteção permanente no perímetro urbano e nas regiões metropolitanas. Foram 314 votos favoráveis, 140 c0ntrários e uma única abstenção. Os destaques ao texto devem ser votados nesta quinta-feira (26).

O relator, Darci de Matos (PSD-SC), apresentou relatório onde determina que os planos diretores e as leis municipais de uso do solo definirão as faixas marginais consideradas de preservação permanente.

O projeto é criticado pela oposição, assim como por especialistas em meio ambiente, por sua definição sobre áreas marginais. "Não é recomendável que a União extinga as áreas de preservação permanente urbanas no município, ou limite-as a 10 metros, e essas proposições devem ser adequadas, mantendo-se a autonomia municipal", conclui o relator em seu parecer.

"O relatório apresentado aqui — por isso eu falo que é preciso ampliar esse debate — deixa em aberto uma situação que pode configurar estímulo à ocupação das áreas de áreas de proteção permanente urbana que não estão ocupadas e que têm um papel fundamen  tal para a proteção ambiental, para a proteção da água, para evitar as catástrofes ambientais, como os desmoronamentos que nas cidades têm aumentado e ocorrido com frequência", rebateu Nilto Tatto (PT-SP). "E a tendência é aumentar ainda mais com a crise climática que eu acho que todos vêm acompanhando."

Mais cedo, o Plenário aprovou, por 415 votos favoráveis a 11, o texto-base da Medida Provisória (MP) 1047, que apresenta medidas excepcionais para a aquisição de bens e a contratação de serviços, inclusive de engenharia, e insumos destinados ao enfrentamento da pandemia da covid-19.

O relator da MP, Rodrigo de Castro (PSDB-MG), apresentou um substitutivo acolhendo 24 emendas. Segundo o relator, parte relevante dos pressupostos da MP já havia sido debatida pela Câmara no Projeto de Lei (PL) 1.295/2021, que também aguarda votação no Senado.

Ainda está na pauta desta quarta-feira a MP 1046, que trata das medidas trabalhistas para enfrentamento da pandemia de covid-19. O Plenário também tem na pauta de hoje o Projeto de Lei Complementar (PLP) 11/2020, que prevê a apuração do ICMS-substituição relativo ao diesel, etanol hidratado e à gasolina a partir de valores fixos por unidade de medida, definidos na lei estadual. O relator é o deputado Doutor Jaziel (PL-CE).


> Tenente-coronel da PM paulista defende a democracia e critica governo federal
> Motoboy que sacou R$ 4,7 milhões em espécie será ouvido pela CPI da Covid

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo