Ministros e ex-ministros do TSE reiteram segurança do sistema eleitoral brasileiro

O presidente, vice-presidente, futuro presidente e todos os ex-presidentes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desde a redemocratização assinam nota divulgada há pouco na qual frisam que a urna eletrônica é auditável em todas as etapas do processo eleitoral: antes, durante e depois.

“A Justiça Eleitoral, por seus representantes de ontem, de hoje e do futuro, garante à sociedade brasileira a segurança, transparência e auditabilidade do sistema. Todos os ministros, juízes e servidores que a compõem continuam comprometidos com a democracia brasileira, com integridade, dedicação e responsabilidade”, afirmam.

Leia a íntegra da nota:

Os 18 ministros e ex-ministros do tribunal que assinam a manifestação afirmam também que “o voto impresso não é um mecanismo adequado de auditoria a se somar aos já existentes por ser menos seguro do que o voto eletrônico, em razão dos riscos decorrentes da manipulação humana e da quebra de sigilo”.

A nota é divulgada na semana em que a Câmara tenta novamente aprovar a PEC do voto impresso e após o registro, ontem, de protestos em diversas cidades do país em defesa dessa pauta. O voto impresso é defendido veementemente pelo presidente Jair Bolsonaro e seus apoiadores.

> Congresso e Judiciário voltam do recesso sob ameaças de Bolsonaro às eleições

> Presidentes de 18 partidos são contra proibir o nepotismo, mostra pesquisa

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo