“Não tem vacina e oxigênio, mas tem 15 milhões pra leite condensado”, diz deputado

O governo do presidente Jair Bolsonaro gastou cerca de 1,8 bilhão em alimentos só em 2020. É o que mostra um levantamento do portal Metrópoles com base no Painel de Compras do Ministério da Economia. O valor representa um aumento de 20% nos gastos alimentícios do governo com relação a 2019.

O governo gastou, por exemplo, R$ 15 milhões com leite condensado, doce que o presidente apareceu comendo com pão em um café da manhã durante a sua  campanha para o Planalto em 2018. A unidade do leite condensado custa em torno de R$ 5,00 nos mercados do país.

Outro alimento curioso e comprado em grande quantidade pela equipe do presidente é a alfafa. A aquisição da planta pelo governo de Bolsonaro custou R$ 1 milhão. O quilo da erva para consumo humano pode  chegar até R$ 40,00.

Carne defumada, chantilly e até R$ 2 milhões em chicletes aparecem na lista de compras do governo. O assunto está repercutindo entre os congressistas nas redes sociais. Bolsonaro também é alvo de memes devido ao carrinho de compras cheio.

Os parlamentares Alessandro Vieira (CIDADANIA/SE), Tabata Amaral (PDT/SP) e Felipe Rigoni (PSB/ES)protocolaram hoje (26), uma representação ao Tribunal de Contas da União (TCU) contra a Presidência da República a respeito dos gastos. "Em meio a uma grave crise econômica e sanitária, o aumento dos gastos apontados é absolutamente preocupante", diz o documento.

Confira a íntegra:

O deputado Alessandro Molon (PSB/RJ) lembrou que, enquanto faltam  insumos básicos para combater a pandemia de covid-19, o governo garante a compra das guloseimas.


A bancada do Psol também entrou com um pedido para que a Procuradoria-Geral da República (PGR) investigue o valor gasto por Bolsonaro em alimentos.

Confira a reação de outros parlamentares:

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!