Bolsonaro descumpre promessa de campanha e fala em recriar ministérios

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira (29) que pensa em recriar ministérios caso Arthur Lira (PP-AL) seja eleito presidente da Câmara e Rodrigo Pacheco (DEM-MG) seja o escolhido no Senado. A redução no número de ministérios foi uma das promessas de campanha de Bolsonaro.

"Se tiver um clima no Parlamento, pelo que tudo indica, as duas pessoas que tenho simpatia devem se eleger, não vou ter mais uma pauta travada, a gente pode levar muita coisa avante. Quem sabe até ressurgir os ministérios, esses ministérios. Alguns falam: ministério de novo. Olha o tamanho do Brasil, só a Amazônia dá uma Europa Ocidental todinha".

A declaração foi dada em cerimônia no Palácio do Planalto com atletas dos Jogos Escolares Brasileiros (JEBs).

Bolsonaro elogiou os secretários da Cultura, Mário Frias, da Pesca, Jorge Seiff Júnior, e dos Esportes, Marcelo Magalhães, e mencionou que se tivesse tomado posse hoje deixaria essas áreas com status de ministérios.

"Eu queria que hoje eu tivesse sido eleito presidente porque algumas coisas a mais eu faria, outras eu não faria. Como, por exemplo, eu tenho três secretários que, seu eu soubesse do potencial de vocês e tivesse mais conhecimento com profundidade da importância, seria um ministério."

 

Em 2018, ainda em campanha, Bolsonaro assumiu compromisso de reduzir o número de ministérios e recusar acordos que negociassem cargos em troca de apoio.

 

>Governo negocia Ministério da Saúde com o Centrão

> MDB abandona candidatura de Simone Tebet

Continuar lendo