Bolsonaro endossa vídeo com manifestações contra governador do DF

O presidente Jair Bolsonaro publicou, em suas redes sociais, um vídeo onde manifestantes protestam em frente à casa do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB-DF), horas após o início de um lockdown na capital federal. O endosso à manifestação coincide com reiteradas críticas que Bolsonaro tem feito ao fechamento da economia, no pior momento da pandemia.

A manifestação contou com a presença de parlamentares da base bolsonarista no Congresso Nacional: Bia Kicis (PSL-DF), que é cotada para presidir a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, esteve no local, junto com a também deputada federal Paula Belmonte (Cidadania-DF).

"O que estamos cobrando são medidas responsáveis como leitos, tratamento precoce, vacina, distanciamento seguro, isolamento dos mais vulneráveis e liberdade para os empreendedores", escreveu Bia em seu Twitter. "Sem empresas abertas não há emprego, só fome e desespero."

Bia Kicis já apoiou manifestações anti-lockdown em outros momentos da pandemia: em dezembro, a parlamentar apoiou a manifestação dos moradores de Manaus contra as medidas restritivas adotadas pelo governo do Amazonas. Duas semanas após o apoio, o estado não tinha oxigênio para atender o crescente número de internados por covid-19, e passou a quebrar recordes de mortos pela doença.

Paula Belmonte é casada com Luís Felipe Belmonte, suplente do senador Izalci Lucas (PSDB-DF) e apoiador do Aliança pelo Brasil – partido que Bolsonaro tenta criar desde 2019. Em junho do ano passado, Luís Felipe foi alvo de operação de busca e apreensão ordenada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), por envolvimento em atos antidemocráticos. O inquérito também investiga a participação da deputada Bia Kicis no movimento.

Bolsonaro – que já chegou a sugerir esta semana que governadores que tomassem ações como as do DF deveriam arcar com o auxílio emergencial – está em guerra com a maior parte dos governadores desde o início da pandemia. O alvo da vez é Ibaneis, que desde quinta-feira (25) indicou que faria um lockdown em todo o Distrito Federal, para conter a alta de casos de covid-19. Após adiar em um dia as restrições, e depois de desistir de ser padrinho de casamento a esta altura da pandemia, Ibaneis relaxou as regras da operação.


> Senado contraria recomendações médicas em novos protocolos para a covid-19
> Estados Unidos aprovam uso de vacina da Jonhson&Johnson

Continuar lendo