Justiça determina o bloqueio do WhatsApp

Pela terceira vez neste ano, o aplicativo de mensagens instantâneas será bloqueado por não abrir o sigilo de conversas para ajudar em investigações criminais. Empresas de telefonia já foram avisadas e decisão pode entrar em vigor a qualquer momento

Fernanda Carvalho/Fotos Públicas
Na manhã desta terça-feira (19), a juíza Daniela Barbosa determinou o bloqueio do aplicativo de mensagens instantâneas Whatsapp, alegando que a empresa descumpriu a ordem de liberar o acesso a determinadas conversas mensais para ajudar em investigações criminais. O bloqueio foi efetivado às 14h de hoje. É a terceira vez apenas neste ano que o aplicativo sai do ar pelo mesmo motivo.

Segundo a juíza, o fato da empresa não ajudar em investigações, liberando o acesso às conversas, é uma espécie de obstrução à Justiça. Ela afirma que criminosos fazem uso do aplicativo para combinar e detalhar crimes, sabendo que as mensagens não são rastreáveis.

Em nota, o Facebook, empresa proprietária do aplicativo, informou que não divulga dados nem conversas de seus usuários e que a privacidade é parte do serviço prestado pela empresa.

Mais sobre WhatsApp

Mais sobre o judiciário

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!