Bolsonaro anuncia auxílio emergencial e ataca governadores e prefeitos

Ao anunciar o calendário das parcelas extras do Auxílio Emergencial, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a culpar governadores, prefeitos e as medidas sanitárias adotadas na pandemia pelo baixo desempenho econômico do Brasil. Segundo o presidente, o governo, com seus programas, conseguiu manter o emprego de mais de 11 milhões de pessoas. Mas, aqueles que tinham trabalhos informais - cerca de 38 mil pessoas - "perderam praticamente tudo, por uma política adotada por parte de governadores e prefeitos, obrigando-os a ficar em casa em períodos de quarentena, lockdown e toque de recolher".

O conteúdo deste texto foi publicado antes no Congresso em Foco Insider, serviço exclusivo de informações sobre política e economia do Congresso em Foco. Para assinar, entre em contato com [email protected]

Acompanhado do ministro da Cidadania, João Roma, e do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, Bolsonaro disse que as medidas de isolamento social foram uma política "exclusiva de governadores e prefeitos". Porém, a Organização Mundial da Saúde foi unânime em recomendar as ações de contenção de contágio da covid-19 para todos os países do mundo.

O chefe do Executivo exaltou o programa do Auxílio Emergencial, lançado em 2020 e reconhecido internacionalmente, como o "maior programa de repasse de renda do país". Em 2020 foram 5 parcelas de 600 reais e mais 4 parcelas de 300 reais, com um investimento de aproximadamente R$320 bilhões. O equivalente a 13 anos de Bolsa Família.

Para os próximos três meses, o governo anunciou a prorrogação do último pagamento, quando promete lançar o novo programa chamado Auxílio Brasil. De acordo com a equipe econômica, o reajuste será de no mínimo 50% do que é o Bolsa Família atualmente.

Eduardo Bolsonaro insiste em fake news em simpósio de trumpista

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo