PT aciona justiça contra bancário que compartilhou relatório abonando golpe

O PT ingressou com uma representação no Ministério Público Federal (MPF) contra um analista do Santander que compartilhou com clientes do banco um relatório interno mencionando a possibilidade de golpe contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A medida, aponta o relatório, teria apoio popular e poderia ser necessária como forma de conter a volta dos petistas ao Palácio do Planalto.

A representação é assinada pelo líder do PT na Câmara, deputado  Bohn Gass (PT-RS), e outros integrantes como os deputados federais Alencar Santana (PT-SP) e Reginaldo Lopes (PT-MG). Eles pedem a “abertura de procedimento investigatório criminal com vistas a apurar as condutas perpetradas pelo representado e, ao final, se for o caso, a propositura da ação penal cabível”.

O texto enviado pelo funcionário do Santander para a lista de clientes foi divulgado na íntegra pelo portal UOL. Em um dos trechos, é taxativo: “Dito isso, é preciso reconhecer um problema na eleição de 2022: a perspectiva de retorno ao poder da máquina de corrupção do governo Lula.”

Mais adiante, segue afirmando que, mesmo não havendo apoio de um golpe em favor de Bolsonaro, haveria para “evitar o retorno de Lula”.

“Em suma, ninguém apoiará um golpe em favor de Bolsonaro, mas é possível especular sobre um golpe para evitar o retorno de Lula. Ele era inelegível até outro dia, por exemplo. Pode voltar a sê-lo”, diz o relatório.

O relatório foi elaborado pela CAC Consultoria Política, empresa localizada em Brasília e que desenvolve serviços de estratégia política e análise. “A consultoria monitora os principais acontecimentos políticos e fornece aos seus clientes informação e análise, focalizando questões da conjuntura imediata e associando dados políticos, econômicos e sociais para indicar contextos de risco. A CAC também realiza estudos e pesquisas sobre temas políticos diversos, como eleições, processo legislativo e política externa, entre outros”, consta no site da empresa.

Quem assina o texto é o pesquisador José Luciano de Mattos Dias, mestre e doutor em Ciência Política pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ). Ainda conforme informações presentes no site da CAC, ele foi pesquisador do Instituto Getúlio Vargas entre 1987 e 1998.

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PT-PR), se manifestou em uma rede social a respeito do assunto. Para ela, o relatório é a “junção do capitalismo selvagem com o facismo”. “A pior combinação possível e a sociedade que se dane. Deplorável!”, classificou.

O Santander não informou quem financia os estudos do CAC. Os analistas do banco recebem o material diariamente e o documento busca auxiliar os funcionários a tomarem decisões dentro do mercado financeiro. O relatório que defende um golpe contra Lula chegou ao analista do Santander por e-mail e foi compartilhado com alguns clientes do banco pela plataforma Bloomberg.

> Datafolha: segundo turno mostra Lula com 58% e Bolsonaro com 31% para 2022

> Eleições 2022: Lula tem 41,3%, e Bolsonaro, 26,6%, aponta CNT

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo