Paulo Guedes comenta manifesto da Febraban e diz que texto ataca governo

O ministro da Economia, Paulo Guedes, comentou nesta segunda (30) sobre o manifesto que está para ser divulgado por empresários e banqueiros pedindo harmonia entre os três poderes. “Havia um manifesto de defesa da democracia e que alguém na Febraban mudou isso de defesa [da democracia] para um ataque ao governo e a própria Fiesp teria dito que não faria o manifesto. Agora isso não foi produzido por mim. Eu não estou conversando sobre isso. Eu tenho conversado todos esses dias em como resolver o problema dos precatórios".

As declarações de Guedes foram dadas após uma reunião com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) quando os dois articularam uma conversa com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, para tratar da proposta de emenda à constituição (PEC) que altera as regras para pagamento de precatórios. Essa PEC visa liberar recursos da União para criação de um novo Bolsa Família, cujo valor poderia ser o dobro do atual. Guedes e Pacheco também trataram sobre condução da reforma tributária, em discussão no Congresso.

No final da semana passada, a Federação das Indústrias Paulistas (Fiesp) e a Febraban, entidade que representa os principais bancos do país, elaboraram um documento no qual pedem a pacificação dos três poderes. Havia uma percepção de que o manifesto seria publicado antes do 7 de setembro, quando são esperadas manifestações em apoio ao governo Bolsonaro e contra o Supremo. Intitulado “A praça é dos Três Poderes" o texto não citava o presidente Bolsonaro, mas pedia o diálogo diplomático como forma de estabilizar a economia brasileira.

Até o início da manhã desta segunda, o texto já contava com mais de 200 assinaturas. Setores do governo, no entanto, protestaram e, como forma de desagravo, os bancos públicos, Caixa e Banco do Brasil, chegaram ameaçar deixar a Febraban. Isso gerou um impasse pode levar ao adiamento, ou mesmo suspensão, da divulgação da carta.

> Prévia da inflação é maior para o mês de agosto desde 2002

> Empresários e banqueiros assinam manifesto pedindo paz entre os poderes

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo