Governo quer fatiar reforma tributária e começar com fusão de PIS/Cofins

O líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), disse nesta quinta-feira (29) em plenário que a reforma tributária deve ser votada em etapas, começando pela criação da CBS (Contribuição sobre Bens e Serviços), que unificará PIS e Cofins. O deputado citou que, provavelmente, serão quatro etapas.

O cronograma, disse ele, foi acertado pelo presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e líderes da Câmara. Lira e Guedes se reuniram na última segunda-feira (26) e defenderam que, para a reforma avançar, focarão em pontos consensuais.

“Vamos começar pela simplificação tributária e depois vamos avançar na direção de organizarmos um sistema tributário mais fácil para o contribuinte, portanto mais simples, que custe menos para o contribuinte poder pagar corretamente os seus impostos”, afirmou Barros.

O conteúdo deste texto foi publicado antes no Congresso em Foco Premium, serviço exclusivo de informações sobre política e economia do Congresso em Foco. Para assinar, entre em contato com [email protected].

O líder afirmou também que o governo pretende começar a votar a reforma administrativa em maio. “Quero registrar a programação de matérias que estão aqui acordadas para serem votadas e dizer que o Brasil receberá, sim, a reforma administrativa, que, no dia 14, terá a última audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça. Portanto, entrará em votação agora em maio”, disse.

Na pauta econômica considerada prioritária pelo governo, Barros listou ainda mudanças na lei de licenciamento ambiental e de regularização fundiária.

O deputado pediu apoio dos demais parlamentares e listou projetos da pauta econômica aprovados pela Casa na gestão de Lira e defendeu as alianças feitas pelo governo para eleger o alagoano ao comando da Câmara.

"Tudo isso já foi votado nesses primeiros meses da administração do Presidente Arthur Lira na Câmara, mostrando que, sim, essa articulação feita para eleger o Deputado Arthur Lira na Câmara é uma coalizão para o bem do Brasil. Nós estamos focados em matérias que são relevantes para que a economia aconteça", disse.

>Lira negocia novo rumo para reforma tributária, que pode ter outro relator

Continuar lendo