Cresce de 8% para 41% chance de inflação furar teto da meta em 2021

O Banco Central elevou a projeção para inflação deste ano para 5%. Em dezembro de 2020 a projeção era de 3,4%. Com isso, o percentual projetado para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) está 1,5 ponto percentual acima do centro da meta, que é de 3,75% em 2021. De acordo com o Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgado nesta quinta-feira (25), aumentou de 8% para 41% a probabilidade de a inflação ultrapassar o limite superior da meta de 2021.

Para 2022, a meta é de 2,5% e para 2023, de 3,25%. O BC projeta o IPCA em 3,5% em 2022 e 2023. Definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), a meta de inflação tem margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

O documento destaca que uma alta mais célere na taxa de juros básica (Selic) reduzirá a probabilidade de não cumprimento da meta para a inflação deste ano. A projeção do RTI é sustentada em uma taxa de juros de 4,5% até o fim de 2021, conforme estimativa da pesquisa Focus, feita semanalmente com analistas de mercado. Para o próximo ano, a projeção é de juros de 5,5%. Na semana passada, o Copom elevou de 2% para 2,75% a Selic, primeira alta em quase seis anos.

>BC reduz projeção do PIB para 2021 e aposta em vacinas e reformas

>Congresso tenta votar orçamento em meio à insatisfação da oposição e governistas

Continuar lendo