Congresso em Foco

Deputada Chris Tonietto (PSL-RJ) [fotografo] Câmara dos Deputados [/fotografo]

MPF move ação contra deputada do PSL por post LGBTfóbico

08.02.2021 13:15 19

19 respostas para “MPF move ação contra deputada do PSL por post LGBTfóbico”

  1. Liev Sillva disse:

    Ela não cometeu crime nenhum.

  2. Fabio Martins disse:

    O velho ditado diz que PEIXE MORRE PELA BOCA. Tomara que seja punida com perda do mandato e presa!

    • Liev Sillva disse:

      Imunidade parlamentar. E mesmo assim, ela só fez uma critica a suposta “teoria de genero”

    • Jorge Teixeira Carneiro disse:

      A maioria das pedofilias ”escolares” é exercida por quem deveria ensinar.

      • Fabio Martins disse:

        Fonte do seu comentário: CPTK (Centro de Pesquisa Tirei do Ku), de onde saiu a tal mamadeira que todo bolsominion sonha em ter hahahaha

        • Jorge Teixeira Carneiro disse:

          e nem mesmo as crianças em confessionários escapam

          Centro Esquerda UOL de notícias

          Acareação entre padre Edílson (centro) e três ex-coroinhas (de costas) confirma abuso

          UOL NOTÍCIAS

          As denúncias de pedofilia envolvendo padres e monsenhores
          de Arapiraca (AL) apontam para a existência de uma rede de abuso sexual
          ampla e que não envolveria apenas assédio a coroinhas. Ameaças de morte,
          bebidas, orgias e dinheiro compõem um dos maiores esquemas envolvendo
          religiosos já descoberto no país. Relatos de pais apontam que nem mesmo
          as crianças em confessionários escapam.

          Após centenas de
          investigações de casos de pedofilia no país, o senador Magno Malta
          (PR-ES), presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da
          Pedofilia, afirma que, pela primeira vez, investiga um esquema de abuso
          sexual com ameaça de mortes às vítimas. “O que choca é que envolve
          religiosos. Que ele é homossexual e religioso, tudo bem. Mas ameaça de
          morte? Ou seja, não pode revelar a verdade? Não pode abrir a boca? Isso é
          absolutamente grave”, afirmou.

          As revelações de ameaças de morte
          foram feitas durante as sessões deste sábado (17). O padre Edílson
          Duarte aparece em uma gravação, em poder da Polícia Civil, comentando
          sobre recentes denúncias envolvendo os padres. Na conversa –gravada por
          um coroinha–, ele afirma que o ex-coroinha Fabiano Silva Ferreira “só
          tem a perder” ao denunciar o caso, pois “vamos estar lindas e
          maravilhosas velando o corpo dele”. As investigações apontam que pelo
          menos três párocos se comunicavam com frequência sobre os assédios.

          O
          ex-coroinha Cícero Flávio Vieira Barbosa confirmou ao UOL Notícias que
          sofreu ameaças desde que denunciou o caso ao bispo da Diocese de Penedo,
          em março de 2009. “Nosso advogado informou todas as denúncias de
          pedofilia ao bispo e, desde lá, ao invés de apurar, só passamos a
          receber ameaças indiretas”, contou.

          Orgias com bebidas também
          compõem o cenário. Adolescentes relatam que eram comuns as realizações
          de festas promovidas pelos religiosos. Uma casa no balneário da Barra de
          São Miguel também seria usada. O padre Edílson Duarte confessou em
          depoimento que chegava a dar conhaque aos ex-coroinhas.

          As orgias
          aconteciam, na maioria das vezes, nas igrejas ou casas paroquiais de
          Arapiraca. “Eles embebedavam a gente e praticavam sexo”, denunciou
          Fabiano.

          De acordo com as investigações, os padres também
          aliciavam menores oferecendo dinheiro e bolsas em colégios particulares
          da cidade. “Ele me dava cinco, 10 reais. Era um cala boca, para que não
          denunciássemos, como se fossemos garotos de programa”, alegou Cícero, em
          depoimento, sendo confirmado pelo padre Edílson Duarte.

          Cícero
          contou que foi assediado pela primeira vez quando tinha 12 anos pelo
          monsenhor Luiz Marques Barbosa. Ele também teria sido assediado por
          outro monsenhor, Raimundo Gomes. “Fui assediado por três párocos durante
          oito anos. Eles acabaram com a minha vida e quero que seja feita
          justiça”, disse, afirmando que não pensa em pedir indenização à Igreja
          Católica.

          Outro ex-coroinha, Anderson Farias Silva, contou à
          reportagem que teve a primeira relação sexual com um religioso aos 13
          anos. “Ele me convidou para a casa paroquial, ficou fazendo elogios.
          Depois que começaram a me abusar, os monsenhores ficavam com raiva se
          não fizesse sexo com ele. Havia muita pressão, e nunca tinha contado
          isso a ninguém”, assegurou o jovem, hoje com 22 anos.

          Pais de
          crianças procuraram a polícia e a CPI da Pedofilia para denunciar abusos
          de padres em confessionários. Abelardo José Leite contou que o filho,
          de apenas nove anos, foi assediado pelo padre Edílson Buarque várias
          vezes ao se confessar.

          A criança foi ouvida pela perita carioca e
          psicóloga Tatiana Hartz, que confirmou as denúncias. “Ele disse que o
          padre tentou beijá-lo, apalpou, dizia que ele era bonito. Ele tirava
          fotos também. Isso causa um dano muito grande à formação da criança”,
          afirmou. Outros três pais de crianças denunciaram formalmente à polícia e
          a CPI casos semelhantes envolvendo o mesmo padre, que, neste sábado,
          confirmou que abusou de pelo menos dois coroinhas.

          Para a
          psicóloga, abusos praticados por pessoas influentes, como padres, causam
          traumas graves a adolescentes. “A criança abusada vai por curiosidade e
          às vezes acaba gostando e se sente culpada por isso. Ela enxerga num
          adulto uma ameaça e acaba não contando nada. Os danos dependem de cada
          um, mas ela pode alternar o comportamento ou mesmo ir para um quadro
          psiquiátrico”, relatou.Centro

          • Fabio Martins disse:

            Bom, se sua intenção era de postar uma fake news sobre “comunistas induzindo à pedofilia”, você nem leu o que postou, pois a “notícia” acima fala sobre abusos cometidos por padres. Mas o pior mesmo é ver o nome do Magno Malta, um sujeito tão podre que foi capaz de INVENTAR SEM PROVAS que um pai de família abusava de seus filhos, o mesmo foi preso, torturado na prisão, perdeu um olho, e depois ficou provado que o Malta inventou isso para se promover! Esse sujeito não vale absolutamente nada

          • Jorge Teixeira Carneiro disse:

            ”Comunistas” gostam de comer dinheiro público, quem gosta de comer garotinhos é homossexual enrustido, que não tendo coragem de se assumir vira sacerdote, sendo a maioria deles é da Igreja Pedófila Apostólica.

          • Fabio Martins disse:

            Jorge, eu já te falei que você é doente, certo? Você deve sonhar com um comunista jegado na sua cama, tamanha a obessão, só pode hahahaha

          • Jorge Teixeira Carneiro disse:

            A palavra está entre aspas, seu burrinho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via