Congresso em Foco

Ator criticou relação de Bolsonaro com o ex-presidente Collor [fotografo]Reprodução/Facebook Bruno Gagliasso[/fotografo]

“BolsoCollor é um escárnio”: diz Bruno Gagliasso sobre Collor no Twitter

10.02.2021 16:27 4
Atualizado em 21.06.2021 11:18

4 respostas para ““BolsoCollor é um escárnio”: diz Bruno Gagliasso sobre Collor no Twitter”

  1. Jorge Teixeira Carneiro disse:

    Collor recebeu de Lula “ascendência” sobre a BR Distribuidora, afirma Janot

    A
    influência de Collor na BR Distribuidora foi levantada também pelo
    ex-diretor da área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró

    Estadão Conteúdo
    13/01/16 – 18h04

    Em denúncia contra o deputado Vander Loubet (PT-MS), o
    procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que em 2009 o
    senador Fernando Collor (PTB-AL) obteve do então presidente Luiz Inácio
    Lula da Silva “ascendência” sobre a BR Distribuidora. Segundo Janot,
    naquele ano, parte da subsidiária da Petrobras “foi entregue” a Collor.
    Loubet é acusado de ter recebido R$ 1 milhão em propina no âmbito da BR
    Distribuidora.
    Fernando Collor foi presidente entre 1990 e 1992, quando sofreu um
    impeachment. “Após o fim do período de suspensão de direitos políticos,
    Fernando Affonso Collor de Mello retornou à vida pública. Na condição de
    senador pelo Partido Trabalhista Brasileiro do Estado de Alagoas –
    PTB/AL, por volta do ano de 2009, em troca de apoio político à base
    governista no Congresso Nacional, obteve do então presidente da
    República, Luiz Inácio Lula da Silva, ascendência sobre a Petrobras
    Distribuidora S/A – BR Distribuidora”, afirmou o procurador

    A influência de Collor na BR Distribuidora foi levantada também
    pelo ex-diretor da área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró.
    Delator da Operação Lava Jato, Cerveró declarou à Procuradoria-Geral da
    República que Collor lhe disse, em setembro de 2013, que a presidente
    Dilma Rousseff havia garantido ao parlamentar que “estavam à disposição”
    dele, Collor, a presidência e todas as diretorias da BR Distribuidora.
    Em depoimento prestado no dia 7 de dezembro de 2015, Cerveró relatou os
    bastidores das indicações para cargos estratégicos na Petrobras,
    principalmente na BR Distribuidora.
    As declarações de Janot estão em um trecho da denúncia intitulado
    “Diretorias da Petrobras Distribuidora S/A de indicação de Fernando
    Affonso Collor de Mello”. O procurador afirmou que “o grande agente” do
    senador era Pedro Paulo Leoni Ramos, ex-ministro do governo Collor

  2. Jorge Teixeira Carneiro disse:

    E o LulloCollor, era o que?

    • Fabio Martins disse:

      só mudam os protagonistas, mas vc vive preso num passado já distante ao invés de evoluir e cobrar por mudanças

      • Jorge Teixeira Carneiro disse:

        Você é que precisa evoluir.
        E aprender a ler e compreender
        São OS MESMOS personagens de sempre.
        Esse Collor aí é o mesmo que confiscou a poupança em 1990 e o mesmo que participou ativamente do governo Dilma, administrando a BR Distribuidora..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via